UROCLIN MACAÉ


Rua: Vereador Manoel Braga, 151
Centro - Macaé - RJ
27910-350

Agende sua Consulta: (22) 2762-5215 / 99978-8076 (Whatsapp)


uroclinmacae@uol.com.br

Hiperplasia Benigna da Próstata

 
 
 
 
Problemas urinários, o que isso significa?


Existem muitas causas de problemas urinários, e uma delas é a HPB.

HPB é a sigla para hiperplasia prostática benigna, um nome complicado para um problema urinário comum que afeta os homens, especialmente aqueles acima de 50 anos. A HPB causa um desconforto e uma piora da qualidade de vida de milhões de homens no mundo todo. Um outro nome para a HPB é "aumento prostático benigno", e isto é exatamente o que acontece na HPB. A glândula prostática que circunda a uretra (um tubo através do pênis por onde o homem urina) começa a crescer, comprimindo a uretra.

Isto causa dificuldade de urinar e outras complicações se não se tratar. Felizmente existem tratamentos eficientes para a HPB, inclusive tratamentos não-cirúrgicos. "Benigna" significa "não-cancerosa", e a doença HPB não tem nada a ver com câncer, e nem predispõe a ter câncer. A hiperplasia de próstata é o tumor não-canceroso (benigno) mais comum no homem. Por outro lado, um homem pode ter hpb e câncer de próstata ao mesmo tempo, portanto é sempre importante descartar esta última.


Por que isso acontece comigo?

A causa exata da HPB não é conhecida, mas os pesquisadores acreditam que é causada em parte por alterações hormonais que acontecem quando o homem envelhece. A HPB é incomum em homens abaixo de 40 anos, mas aparece com freqüência cada vez maior com a idade. É uma doença comum que afeta aproximadamente 50% dos homens entre 51 e 60 anos. Na idade de 80 anos, 80% dos homens têm esta doença.

O que está acontecendo comigo?

A próstata é uma glândula (normalmente do tamanho de uma castanha) que está localizada logo abaixo da bexiga no sistema reprodutivo masculino. A próstata envolve uma porção da uretra, que é o canal que carrega a urina da bexiga, através do pênis, para fora. A principal função da próstata é adicionar fluídos ao sêmen, o líquido eliminado na ejaculação.

A HPB se desenvolve quando as células da próstata crescem, aumentando o volume da glândula. Este aumento acontece lenta e gradualmente. A maioria dos homens não sabe que tem hpb até que a próstata tenha crescido o suficiente para causar sintomas, que raramente aparecem antes dos 50 anos.

O primeiro sintoma de HPB que a maioria dos homens percebem é a alteração do fluxo urinário. Uma razão para isto é que quando a próstata começa a aumentar, ela comprime a uretra, tornando-a mais estreita e fina e reduzindo o jato urinário. A próstata contém tecido muscular liso, que pode se contrair involuntariamente e comprimir a uretra. A HPB também pode causar alterações na parede muscular da bexiga. 

Possíveis complicações da HPB não tratada

Uma complicação freqüente da HPB é a infecção urinária, que pode acontecer quando não se consegue esvaziar completamente a bexiga, pois as bactérias podem crescer na urina residual. Se não tratada, a hpb também pode acarretar um dano sério ao sistema urinário do homem. A bexiga pode se tornar extremamente distendida, e o músculo da bexiga pode perder seu poder de contração. Nos casos graves até mesmo os rins podem ser afetados. Felizmente a maioria destas complicações pode ser evitada com o diagnóstico precoce e com o tratamento adequado.

 

Tratamento da HPB
 

O tratamento depende de quanto ruins ou intensos são os sintomas, de quanto eles afetam as atividades do dia a dia e da qualidade de vida. Em caso de sintomas brandos, pode não ser necessário nenhum tratamento específico. O médico fará o acompanhamento do paciente e conversará a respeito de algumas mudanças simples no estilo de vida do mesmo que ajudarão a diminuir os sintomas. Por exemplo, o médico pode informar-se a respeito dos líquidos que o paciente ingere e recomendar a redução no consumo de álcool e de bebidas que contenham cafeína, como o café e o chá. Essas bebidas tornam piores os sintomas.
Se os sintomas estão se tornando mais agudos e causando problemas, discuta com o seu Urologista a respeito das opções de tratamento. Elas vão desde o uso de medicamentos até a necessidade de cirurgia.
Dependendo dos sintomas e dos resultados de exames, o médico pode recomendar várias opções de tratamento:

Espera/Observação: Em casos em que os sintomas da hiperplasia prostática são leves, os médicos podem recomendar uma abordagem de esperar e observar, muitas vezes pedindo para que os pacientes observem os sintomas da HPB antes de buscar outros tratamentos. 

Medicamentos para a hiperplasia prostática: Os médicos muitas vezes receitam medicamentos para controlar os sintomas da hiperplasia prostática. Esses medicamentos incluem alfa-bloqueadores, que relaxam os músculos em volta do colo da bexiga, tornando o ato de urinar mais fácil, e inibidores de alfa-redutase, que servem para encolher o tamanho da prostata. 

Terapias de calor e micro-ondas: São tratamentos minimamente invasivos, que usam a energia de micro-ondas ou de calor para reduzir os sintomas apresentados por uma próstata aumentada. 

Ressecção Transuretal da Próstata (RTUP): Este é um procedimento cirúrgico realizado para remover tecido da próstata aumentada. 

Terapia a laser: Esta opção remove tecido obstrutivo da prostata pelo uso de lasers de alta energia. 

Stents prostáticos: Esta opção é reservada para aqueles pacientes que nao sao candidatos a tratamento cirurgico e que apresentam retencao urinaria devido a uretra obstruída pelo aumento da prostata.

Plasma Botton Evaporação: nova técnica que, através do plasma provoca a vaporização dos tecidos. Permite uma rápida recuperação do paciente e redução de vários transtornos típicos de processos operatórios.

Embolização das Artérias da Próstata: procedimento minimamente invasivo, ainda em fase experimental, semelhante ao cateterismo, onde um minúsculo tubo flexível é introduzido na artéria femoral, navegando até a próstata e injetando substância com o objetivo de reduzir a sua circulação e provocar a diminuição de tamanho e aliviar a obstrução da uretra permitindo a passagem da urina.

ATENÇÃO: cada procedimento é adequado a um tipo de paciente e deve ser realizado com orientação médica (preferencialmente um urologista).